#VivoTwittando: O evento certo, na hora certa

Vivotwittando

Acabo de chegar do evento #VivoTwittando, iniciativa da Vivo lançando seu serviço de SMS para publicar mensagens no Twitter, e reunindo num painel: Marcelo Tas, Rosana Hermann e Juliano Spyer, com moderação do Marcelo Tripoli.

A discussão foi muito boa e o evento foi na medida, no momento e para o público certo. Destaco a visão do Tas, que vê o Twitter como uma ferramenta sem precedentes para dialogar e monitorar reputação. Aliás, é a ferramenta perfeita para medir a repercussão - instantânea - de qualquer evento. O Tas citou vários exemplos de como ele interage com seus fãs e telespectadores do CQC, e citou: "O Twitter não tem limites e vai muito além dos 140 caracteres, com os links para matérias, fotos, vídeos, etc".

Legal também uma citação do Spyer: "Quando eu acabei de escrever o livro (e-book sobre Twitter), minha mãe perguntou o que era o Twitter, e eu não sabia como responder".

E é assim mesmo. Quando me perguntam o que é a ferramenta, sempre paro pra pensar e nunca dou uma resposta boa. Não é IM (instant messaging), não é microblog, não é rede-social e, ao mesmo tempo, é um pouco de cada um. A Rosana Hermann falou: "é uma rede de informação, instantânea".

Uma ótima intervenção do Tripoli foi: "As mídias sociais tiram a embalagem das marcas e colocam as pessoas face-to-face, para dialogar".

Um dos destaques, apesar de não ser uma novidade, foi o telão atrás do palco, com os live-tweets, cobrindo a hash-tag #VivoTwittando. Houve momentos engraçados, com o público brincando e tirando sarro dos palestrantes. A Rosana citou que sentia como se estivessem fazendo "chifrinhos" por trás dela.

Sobre o novo serviço de SMS para publicar tweets, o Tripoli jogou esta questão ao painel: "Vocês acham que o público adolescente twitta pouco por dispositivos móveis por muitos não terem acesso aos smartphones e, com o serviço de SMS, diminuirá a barreira para twittar por qualquer celular?".

No geral, o pessoal concordou que haverá maior adesão ao Twitter, mas eu tenho uma observação: Twitter por SMS é apenas uma via de uma mão... não dá pra ver mensagens e interagir, que é a principal funcionalidade da ferramenta.

No final, houve o sorteio de 5 Blackberries 8520, e houve um #fail: O software usado para sortear não funcionou e estava pegando nomes por ordem alfabética. Pra resolver, usaram um método analógico, mas nada que tenha comprometido o sucesso do evento.

Parabéns à Vivo pela iniciativa e agradeço ao Alexandre Inagaki pelo convite.

Disclaimer: Sou cliente Claro :-)

Comentários




Últimos livros