Resenha do livro The 4-Hour Workweek

4hourworkweek Nos últimos dois meses criei um novo "momentum" de leitura. Comprei quatro livros na Amazon e completei dois até o momento: The 4-hour workweek, do Tim Ferriss, e The Dip, do Seth Godin.
Gostei muito do primeiro livro e, parafraseando meu amigo Eduardo Carvalho, é um manifesto - muito útil - a liberdade.
A primeira impressão ao ler o título do livro é de que se trata de mais um daqueles charlatões ensinando algo inútil. Porém, a obra é ÓTIMA! O autor escreveu o livro antes de completar 30 anos de idade e mostra uma clareza e objetividade ímpar ao falar sobre o que é riqueza no século XXI: ter tempo e mobilidade. Através deste axioma, Tim Ferriss elenca dezenas de idéias mostrando como criar um negócio automatizado, onde o fundador-empreendedor não é uma figura operacional e sim, o criador de uma engrenagem que se move independente de sua presença. Esse é o empreendedorismo já citado há anos por Michael Gerber em The E-Myth Revisited - aliás, tanto o livro quanto o autor são citados no blog do Ferriss.
Há outros conceitos bacanas no livro, como as lições de como delegar / terceirizar tarefas cotidianas e a idéia de que devemos fugir do conceito de trabalhar a vida inteira para se aposentar numa idade avançada e, após isso, aproveitar a vida (mas o que é aproveitar a vida ? isso é um assunto para outro post...). Tim Ferriss defende a idéia das mini-aposentadorias - algo do tipo: trabalhar por 4 meses, viajar outros 2 meses e, desta forma, mudar totalmente o conceito do ciclo da vida profissional.
Outra idéia do autor, que define o livro numa frase:  - "Tenha uma renda, não um emprego".
Este é um livro que eu recomendo a todos, clique aqui e veja mais na Amazon.com.

Comentários




Últimos livros